Secretaria promove primeira Plenária de Saúde em Luzilândia

Nesta sexta-feira (28/04), o Governo Municipal de Luzilândia através da Secretaria Municipal de Saúde realizou no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, a 1ª Plenária Municipal de Vigilância em Saúde e de Saúde da mulher. O evento que foi aberto ao público contou com a presença de populares, de autoridades do legislativo, secretários de governo, médicos e profissionais da área de saúde. A plenária, teve o objetivo de mobilizar a comunidade e os profissionais de saúde, para discutir temas importantes, e foi uma maneira de apontar soluções e conhecer a atual realidade da saúde pública brasileira. O evento foi dividido em dois momentos, inicialmente o tema trabalhado foi; “Desafios para Integralidade e Equidade”, onde a palestrante Sandra Tavares, mostrou o trajeto e evolução do perfil feminino dentro da sociedade, o combate à desigualdade entre sexos, as dificuldades enfrentadas pela mulher em diversas esferas da sociedade, e o empoderamento feminino.

Durante a plenária sobre a saúde da mulher, os participantes interagiam com a palestrante, exemplificando algumas situações cotidianas vividas pela mulher tanto no âmbito da saúde quanto em pequenas situações diárias, que dificultam muito suas vidas. Um dos objetivos centrais da plenária, foi eleger delegados que representassem o município na conferência estadual de saúde, ao todo foram eleitos 8 delegados, devendo 50% representar usuários, 25% profissionais da Saúde e 25% gestores.

Foram eleitas as seguintes pessoas, em cada categoria: Representantes dos Gestores: Vilma Teresa dos Santos Morgana Maria Aguiar Marques; representantes do usuários: Aurineide Santos Oliveira,Thamires Andrade Almeida, João de Deus Silva, Ioneide Pereira da Silva, Profissionais da saúde: Francivam Ramos de Oliveira, Antonia Liane Lima Silva. Já na plenária de Vigilância, explanaram o tema “Direito, Conquistas e Defesa de um SUS Público de Qualidade”, o tema que tem como objetivo fortalecer o SUS, e melhorar os serviços prestados, foi abordado de maneira a se conhecer as fragilidades e apresentar propostas para melhorar o serviço. Ainda no segundo momento a enfermeira Carol Loiola proferiu uma palestra sobre sífilis na gestação, também abordados os agravos de notificação no âmbito municipal, como as doenças caudadas pelo Aedes aegypti e apresentadas propostas que foram elaboradas e discutidas pelos participantes e pelos profissionais de saúde presentes. E uma das propostas, é a realização mensal de uma plenária aberta, para discussão sobre assuntos pertinentes a saúde do município.