A inverdade por aquele que se julga o melhor

Foto: Facebook

Nos últimos dias, o “dito” respeitável veículo de comunicação na web, JORNAL LUZILÂNDIA, vem mentido! Fazendo uso de boatos, fuxicos e fofocas, para promover ataques contra o Governo Municipal de Luzilândia, que tem a frente o prefeito Ronaldo Gomes, pessoa que antes curiosamente o mesmo jornal exaltava.

Também tem usado, os desabafos desgostosos, de pessoas refugadas pela atual gestão que não serviam com presteza o necessário nas atividades que ocupavam.

Tudo isto se dá, segundo informações e estas verídicas, porque o senhor proprietário do referido endereço na web, também é proprietário de um prédio caindo aos pedaços, situado à rua 28 de julho, onde antes o mesmo servia para abrigar o acervo da biblioteca municipal da Secretaria de Educação.

O mesmo, tentou diversas vezes renovar o contrato de aluguel do edifício em decadência, chegando a ameaçar assessores do Governo, pois segundo as informações entendia o senhor “dono da verdade”, que por via destes assessores o contrato não seria mais renovado, tendo o contrato terminado em 31 de dezembro de 2017, e quem entendeu que a renovação do mesmo não seria mais viável foi a própria gestão em comum acordo, por se tratar de um espaço inviável, velho, desestruturado e sem mais serventia para a ocupação da biblioteca. A biblioteca, foi transferida para outra acomodação no mês de março. Três meses após o vencimento do contrato, meses estes, que foram pagos ao senhor proprietário do “bom prédio”.

Em vista, segundo estas informações estão aí as razões pelas quais o “funesto” endereço na Web, esvai por suas veias veneno contra quem quer que seja, principalmente a gestão Construir e Servir e o prefeito Ronaldo Gomes, que depois destas eventualidades, o mesmo tomou como foco.

É distante a percepção, quanto a exibição em proclamar prêmios a nível nacional, homenagens da imprensa, ao veículo que notoriamente faz de si mesmo, quando baseia-se em “fuxicos”, desonrando toda e qualquer significância da grande arte jornalística.

A relação, do portal com seu dono exibe uma capacidade estratégica de construir de forma maquiavélica, o que ficam parecidos com “fatos”. Uma personalidade inclemente, doentia, velha e escabrosa, que tenta destruir a reputação de quem considerar como inimigo, isso de forma impiedosa, com o poder que pensa ter de manipulação, quando na verdade o mesmo recebe a “reprovação da população”, ao postar seus conteúdos ridículos em suas redes sociais como Facebook.

Por isso, a, ou as inverdades, por aquele que se diz o melhor e decente.